Agosto dourado: amamentar pode evitar câncer de mama

01/01/2017

Semana Mundial do Aleitamento Materno também faz parte da campanha. Veja ainda várias dicas de especialistas!

Agora começa o "Agosto Dourado", todo dedicado a disseminar a importância da amamentação. E logo nos primeiros dias do mês tem início a "Semana Mundial de Aleitamento Materno", comemorada de 1º a 7 de agosto em mais de 150 países, desde 1992. A iniciativa foi da ONG Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno (Waba – World Alliance for Breastfeeding Action), constituída por uma rede mundial de indivíduos e organizações empenhadas na proteção, promoção e apoio ao aleitamento materno como um direito de mães e crianças, independente de raça, credo ou nacionalidade. Em 2017, o tema é “Trabalhar juntos para o bem comum”.

“Vale ressaltar que não são apenas os recém-nascidos que se beneficiam da amamentação. Ela também é fundamental para a saúde das mães e auxilia na diminuição da chance de aparecimento do câncer de mama”, alerta o médico mastologista Dr. Anastasio Berrettini Jr., membro da SBM (Sociedade Brasileira de Mastologia). Algumas pesquisas, afirma Clery Gallacci, professora de Pediatria e Neonatologia na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP), mostram que crianças amamentadas por mais tempo têm um melhor desenvolvimento intelectual – um aumento médio de 3 pontos no QI

Além disso, a fonoaudióloga Nathalia Zambotti, da clínica Zambotti & Duran, faz outras observações sobre os benefícios da amamentação. “A sustentação da cabeça, que a criança acaba fazendo naturalmente na hora de mamar, é o que vai ajudar a promover o equilíbrio e sustentação para sentar, engatinhar e andar”, fala a especialista.

Nathália ainda conta que na questão auditiva, as mamadas estimulam o canal do ouvido e ajudam a evitar as infecções desta região, que também é favorecida pela deglutição, privilegiada nos bebês que mamam. “Todo o esforço para sugar o leite ajuda a posicionar ainda a arcada dentária, e assim, a mastigação e consequentemente a deglutição também se tornam mais fáceis”, completa a fonoaudióloga.

Não consegue amamentar?

Sylvio Renan Monteiro de Barros, pediatra e autor do livro "Seu bebê em perguntas e respostas – Do nascimento aos 12 meses”, reforça que todos sabemos que o leite materno é o alimento mais completo e prático de ser oferecido para o bebê no primeiro ano de vida por ter todos os nutrientes necessários para o seu pleno desenvolvimento. Por este motivo, deve ser então priorizado pelas mães, excetuando-se os casos comprovados de impedimento para tal, o que deve ser investigado e debatido com o médico pediatra. Nesse caso, uma vez confirmado, deve ser encarado sem culpa.

Você é mãe de primeira viagem ou tem algumas dúvidas sobre amamentação? Para te ajudar reunimos dicas de vários especialistas no assunto!

Amamentar nas primeiras horas de vida

Segundo Carmem Muniz, especialista em banco de leite humano pelo Instituto Fernandes Figueira/FIOCRUZ e consultora em amamentação da loja Projeto de Gente (http://www.projetodegente.com.br), o contato pele a pele entre mãe e filho, bem como a amamentação logo nas primeiras horas de vida do bebê é fundamental para que mãe e filho criem um forte vínculo.

Isso vai ajudar a reduzir o choro e o estresse do recém-nascido, explica Carmen, mantendo-o aquecido pela transmissão do calor da mãe.

Ano: 
2017

Analytics